“Brainrot”, você tem isso? Conheça esse efeito colateral da vida digital / CNN

“Brainrot”, você tem isso? Conheça esse efeito colateral da vida digital

Traduzido por “podridão cerebral”, “apodrecimento do cérebro” ou até “cérebro apodrecido”, o termo, ou condição, descreve a “deterioração mental” causada por consumir grandes quantidades de conteúdo de baixo valor, como memes e vídeos sem sentido, que podem afetar negativamente as habilidades cognitivas e a capacidade de pensar criticamente.

#Brainrot #SaúdeMental #MídiasSociais

via CNN

Disponível em: https://www.cnnbrasil.com.br/blogs/rita-wu/tecnologia/brainrot-voce-tem-isso-conheca-esse-efeito-colateral-da-vida-digital/

Revelando o feed: Instagram das bibliotecas universitárias descompactado / The Journal of Academic Librarianship

Revelando o feed: Instagram das bibliotecas universitárias descompactado

Ao lançar luz sobre a associação entre aspectos de estrutura de conteúdo e interação com seguidores, o estudo contribui para o desenvolvimento e otimização da estratégia de mídia social das bibliotecas acadêmicas, redefinição de políticas, conhecimento do pessoal e melhoria de habilidades práticas para gerenciar mídias sociais, ao mesmo tempo que abre novas pesquisas caminhos na utilização do Instagram no contexto da biblioteca acadêmica.

Ver também: GREENHALGH, Mariana Giubertti Guedes; ALVARES, Lillian Maria Araujo de Rezende. As quatro funções da biblioteca pública nas mídias sociais. Em Questão, Porto Alegre, v. 28, n. 2, 2022.

#BibliotecasUniversitárias #Instagram #MarketingDigital #MídiasSociais

Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.acalib.2024.102924

Koo vai fechar: rival indiano do X anuncia fim da rede social

Koo vai fechar: rival indiano do X anuncia fim da rede social

O Koo começou em 2020, mas se popularizou na Índia em 2021, em um período de tensão entre o X/Twitter e o governo do país. Inicialmente, a plataforma tinha o apoio da Tiger Global, uma grande empresa de investimentos dos Estados Unidos.

#MídiasSociais #Koo

Disponível em: https://gizmodo.uol.com.br/koo-vai-fechar-rival-indiano-do-x-anuncia-fim-da-rede-social/

O Twitter removeu apenas 7,5% do conteúdo de ódio relatado por seus usuários em 2023 / CTXT

O Twitter removeu apenas 7,5% do conteúdo de ódio relatado por seus usuários em 2023

Entre as cinco grandes redes sociais analisadas, a percentagem de mensagens racistas, xenófobas, islamofóbicas, anti-semitas e anti-ciganas denunciadas pela própria comunidade que foram removidas não chega sequer aos 20%.

#DiscursoDeÓdio #MídiasSociais

via CTXT

Disponível em: https://ctxt.es/es/20240701/Firmas/46915/Observatorio-Social-la-Caixa-discurso-de-odio-violencia-redes-sociales-twitter-tiktok-racismo.htm

Princípios Globais das Nações Unidas para Integridade da Informação

Princípios Globais das Nações Unidas para Integridade da Informação

As recomendações dos Princípios Globais destinam-se a promover espaços de informação mais saudáveis ​​e seguros que promovam os direitos humanos, sociedades pacíficas e um futuro sustentável.

via ONU

#Informação #IntegridadeDaInformação #Desinformação #MídiasSociais #ONU

Disponível em: https://www.un.org/sites/un2.un.org/files/un-global-principles-for-information-integrity-en.pdf

A ONU publica seus princípios para combater a desinformação online

A ONU publica seus princípios para combater a desinformação online

A ONU apresentou esta segunda-feira os seus “princípios fundamentais para a integridade da informação”, que visam combater a desinformação online, com destaque para propostas de revisão do modelo publicitário das plataformas e redes sociais.

#ONU #Desinformação #MídiasSociais

via La Nacion

Disponível em: https://www.lanacion.com.ar/estados-unidos/la-onu-publica-sus-principios-para-luchar-contra-la-desinformacion-en-linea-nid24062024/

Redes sociais estão na preferência de quem busca informação

Redes sociais estão na preferência de quem busca informação

“Há dez anos, eram apenas duas plataformas que faziam mais do que 10% da audiência de notícias, agora são pelo menos seis”, constata o colunista. O YouTube, o TikTok e o Instagram têm mostrado um grande crescimento, o que demonstra, na visão de Lins da Silva, que as pessoas continuam se informando mais pelas plataformas do que pelos veículos onde a informação se origina, e também que as plataformas que ganham mais destaque são as que têm uma tendência maior para o entretenimento, o que explica, por exemplo, o sucesso do YouTube nesse aspecto.

#RecuperaçãoDaInformação #MídiasSociais #PráticasInformacionais

via Jornal da USP

Disponível em: https://jornal.usp.br/radio-usp/redes-sociais-estao-na-preferencia-de-quem-busca-informacao/

Americanos confiam mais no TikTok para notícias do que em outras redes, diz pesquisa

Americanos confiam mais no TikTok para notícias do que em outras redes, diz pesquisa

De acordo com a pesquisa do Pew, 25% dos usuários do X disseram que receber notícias era um motivo “principal” para usar a plataforma, e 15% dos usuários do TikTok também relataram que receber notícias era um motivo “principal” para estarem na rede.

#MídiasSociais #TikTok #FontesDeInformação

via Exame

Disponível em: https://exame.com/tecnologia/americanos-confiam-mais-no-tiktok-para-noticias-do-que-em-outras-redes-diz-pesquisa/

A influência do mundo digital sobre a divulgação científica e as manifestações culturais

A influência do mundo digital sobre a divulgação científica e as manifestações culturais

As tecnologias da comunicação e o mundo digital têm transformado profundamente a dinâmica da vida em sociedade, impactando tanto a divulgação científica quanto as manifestações culturais. Uma das principais preocupações neste cenário é o fenômeno das fake news, que, segundo a estudiosa Lucia Santaella, pode ser considerada a praga da internet moderna.

#MídiasSociais #DivulgaçãoCientífica

via Ciência e Cultura

Disponível em: https://revistacienciaecultura.org.br/?p=6085

A bostificação das plataformas online

A bostificação das plataformas online

A “bostificação” (enshittification em inglês) é um termo informal cunhado por Cory Doctorow e usado para descrever o processo pelo qual uma plataforma online decai em qualidade ao longo do tempo até seu fim. Podemos perceber isso em várias redes sociais populares, como Facebook, Twitter e até mesmo em plataformas que foram sucesso no passado, como o Orkut ou MySpace (descansem em paz).

#MídiasSociais #HistóriaDasMídias

via Enrique Muriel

Disponível em: https://enriquemuriel.prof.ufsc.br/a-bostificacao-das-plataformas-online/

25 recomendações para revistas científicas nas mídias sociais

25 recomendações para revistas científicas nas mídias sociais

Apresentação no Congresso Internacional de Periódicos do CRECS com recomendações de boas práticas para revistas científicas nas redes sociais, agrupadas nos seguintes aspectos: A revista e sua equipe; Plataformas sociais; Estratégia editorial; Tema; Formatos; Restauração de conteúdo; Relacionamento com a Comunidade.

#MídiasSociais #Periódicos #BoasPráticas

Disponível em: http://eprints.rclis.org/45758/

Mídias sociais e informação: uma relação difícil?

Mídias sociais e informação: uma relação difícil?

Uma pesquisa realizada pela Nature em fevereiro de 2024 descobriu que metade dos cientistas pesquisados ​​reduziram seu tempo no Twitter/X e 7% deles deletaram seus perfis. Com Musk a impor requisitos muito mais rigorosos para o acesso à API da plataforma, o que anteriormente fazia do Twitter uma mina de ouro para investigadores de redes sociais, os cientistas foram forçados a procurar noutro lugar a sua recolha de dados, bem como as suas redes científicas.

via Science Po

#MídiasSociais #Twitter #Jornalismo

Disponível em: https://medialab.sciencespo.fr/actu/social-media-and-access-to-information-a-difficult-relationship/

Facebook, X e Instagram: além de grátis. O verdadeiro custo das mídias sociais

Facebook, X e Instagram: além de grátis. O verdadeiro custo das mídias sociais

Nesta análise, recorremos ao pensamento de Debord, Baudrillard e McLuhan para desvendar como a evolução da mídia, de um meio simples para um ecossistema digital complexo, conseguiu captar e potencialmente subjugar a atenção dos utilizadores. Esta dinâmica permite aos titãs da sociedade da informação traçar um perfil preciso dos utilizadores, utilizando esta informação para a distribuição calculada da publicidade, criando necessidades antes inexistentes.

#MídiasSociais #HistóriasDasMídias #SocidadeDaInformação #MediaçãoAlgorítmica

Disponível em: https://infonomy.scimagoepi.com/index.php/infonomy/article/view/39

A Plataformização da Violência e a Toxicidade na Mídia Social

A Plataformização da Violência e a Toxicidade na Mídia Social

O artigo explora o conceito de toxicidade como uma característica do discurso violento nas plataformas de mídia social, que se espalha – e assim, envenena as conversações. Esse espalhamento ocorre, principalmente, por conta das próprias características e affordances dessas tecnologias, que proporcionam os meios para que a violência transborde e atinja outras conversações e outros grupos (por exemplo, através de trending topics, algoritmos de visualização, e etc.).

via MIDIARS

#MídiasSociais #Violência

Disponível em: https://wp.ufpel.edu.br/midiars/2024/01/25/artigo-novo-a-plataformizacao-da-violencia-e-a-toxicidade-na-midia-social/

Proudly powered by WordPress | Theme: Content by SpiceThemes

Pular para o conteúdo