Criação de um scanner aéreo para digitalização de material bibliográfico patrimonial / Información, cultura y sociedad

Criação de um scanner aéreo para digitalização de material bibliográfico patrimonial

O protótipo foi construído e validado com diferentes documentos patrimoniais da Sala de Livros Antigos e Coleções Especiais da Biblioteca Joaquín García Monge da Universidade Nacional (Costa Rica). Com isso, foram divulgados os planos para que qualquer unidade de informação possa replicar a construção do protótipo e ter seu próprio scanner aéreo a um preço mais acessível.

#PreservaçãoDigital #Digitalização

Disponível em: http://revistascientificas.filo.uba.ar/index.php/ICS/article/view/12954

Guia para formatos de documentos recomendados da Biblioteca do Congresso / LoC

Guia para formatos de documentos recomendados da Biblioteca do Congresso

A edição 2024-2025 traz diversas mudanças significativas, como o suporte a recursos de acessibilidade digital como critério de avaliação de formatos digitais e a adição de uma seção de Perguntas Frequentes (FAQ) em resposta aos comentários dos usuários. Esta nova edição também traz importantes mudanças na linguagem da RFS, especialmente para materiais impressos como Obras Textuais e Partituras Musicais. Além disso, o Disc Description Protocol (DDP) foi adicionado como um formato aceitável para Áudio – Mídia Autônoma (digital), entre outras alterações na seção Áudio

#PreservaçãoDigital

Disponível em: https://www.loc.gov/preservation/resources/rfs/index.html?loclr=blogsig

Preservação digital sistêmica. Proposta metodológica baseada na documentação de experiências na Colômbia / Informacíon, Cultura e Sociedad

Preservação digital sistêmica. Proposta metodológica baseada na documentação de experiências na Colômbia

A preservação digital sistêmica representa uma abordagem arquivística e estratégica necessária para sua compreensão abrangente e para garantir a continuidade do patrimônio digital, o acesso e a disponibilidade de documentos eletrônicos e objetos digitais no longo prazo.

#PreservaçãoDigital

Disponível em: http://revistascientificas.filo.uba.ar/index.php/ICS/article/view/13544

The Wayback Machine, uma máquina do tempo para a web

The Wayback Machine, uma máquina do tempo para a web

A Wayback Machine faz backups da rede mundial de computadores desde 1996. Mark Graham, seu diretor, a descreve como “uma máquina do tempo para a web. Ela faz isso acessando e olhando páginas da web, centenas de milhões delas todos os dias agora mesmo e os armazena em nossos servidores.”

Até o momento, há quase 900 bilhões de páginas da web com backup, embora o cientista da computação Brewster Kahle ache que é uma piada cruel chamá-las de “páginas”, considerando sua curta vida útil: “A vida média de uma página da web é de cem dias antes de ser alterada ou excluída. ” ele disse.

#InternetArchives #TheWaybackMachine #PreservaçãoDigital

via CBS

Disponível em: https://www.cbsnews.com/news/the-wayback-machine-a-time-machine-for-the-web/

Bibliotecários lutam com arquivamento diversificado em um mundo digital

Bibliotecários lutam com arquivamento diversificado em um mundo digital

“Não acho que daqui a 30 anos um ex-aluno ligará e dirá: ‘Ainda tenho minha conta no Tumblr’. É uma corrida contra o tempo para coletar os registros antes que desapareçam.”, diz Daniel Linke, vice-chefe de coleções especiais das Bibliotecas da Universidade de Princeton

#PreservaçãoDigital

via Inside High Ed

Disponível em: https://www.insidehighered.com/news/tech-innovation/libraries/2024/06/03/librarians-grapple-diverse-archiving-digital-world

Quando o conteúdo online desaparece

Quando o conteúdo online desaparece

23% das páginas de notícias contêm pelo menos um link quebrado, assim como 21% das páginas de sites governamentais. Sites de notícias com alto nível de tráfego e aqueles com menos têm probabilidade igual de conter links quebrados. As páginas da web do governo local (aquelas pertencentes aos governos municipais) são especialmente propensas a ter links quebrados.
54% das páginas da Wikipedia contêm pelo menos um link na seção “Referências” que aponta para uma página que não existe mais.

#PreservaçãoDigital

via PEW

Disponível em: https://www.pewresearch.org/data-labs/2024/05/17/when-online-content-disappears/

Conheça a obra: Arquivamento da Web e Preservação Digital

Conheça a obra: Arquivamento da Web e Preservação Digital

O livro “Arquivamento da Web e Preservação Digital” de Moisés Rockembach e Caterina Groposo Pavão, publicado pela Editora Pimenta Cultural em 2024, é uma obra pioneira no Brasil sobre a temática da preservação de conteúdo digital na era da informação. 

A obra detalha o processo de arquivamento da web, desde suas origens, passando por políticas de preservação, modelos e procedimentos técnicos, até as perspectivas de estudos e aplicações profissionais nesse campo. 

#PreservaçãoDigital

Disponível em: https://www.divulgaci.labci.online/v-2-n-3-mar-2024/conheca-a-obra-arquivamento-da-web-e-preservacao-digital-por-moises-rockembach-e-caterina-groposo-pavao/

Digitalização de substituição: análise do decreto nº 10.278/2020 e da produção do representante digital

Digitalização de substituição: análise do decreto nº 10.278/2020 e da produção do representante digital

As instituições e a sociedade civil estão em meio a Transformação Digital e as ferramentas tecnológicas podem contribuir para o aperfeiçoamento do acesso, da recuperação e da preservação da informação. Todavia, foi atestado que a gestão de documentos, independente se o suporte documental for digital ou não digital, reúne os mecanismos necessários para a preservação do representante digital. Por fim, foram apresentadas as ações e os aspectos necessários no ambiente para a digitalização de substituição, no âmbito governamental, institucional e profissional, que precisam ser considerados na produção do representante digital.

#PreservaçãoDigital #DigitalizaçãoDeSubstituição

Disponível em: https://repositorio.ufmg.br/handle/1843/65368

Preservação dos registros da imprensa pernambucana : o (re)surgir das suas cinzas memoriais

Preservação dos registros da imprensa pernambucana : o (re)surgir das suas cinzas memoriais

Concebe o Modelo de Preservação da Memória de Jornais Impressos (PRESSMEN) como produto científico da tese, constituído pelos níveis estratégico (etapa estrutural), técnico e operacional (etapas emergenciais), em que as características teóricas, metodológicas e práticas são destacadas, contribuindo para uma adequada e completa preservação de jornais em Instituições de Memória (polo morfológico). Conclui reforçando a necessidade da preservação da memória através dos jornais centenários, que, como “raspas da história” ressurgindo das suas “cinzas memoriais”, representa assim, uma esperança para manter viva a memória brasileira.

#PreservaçãoDigital #Memória #Jornais

Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/55630

Milhões de artigos de pesquisa em risco de desaparecer da Internet

Milhões de artigos de pesquisa em risco de desaparecer da Internet

Mais de um quarto dos artigos académicos não estão a ser devidamente arquivados e preservados, sugere um estudo de mais de sete milhões de publicações digitais. As conclusões, publicadas no Journal of Librarianship and Scholarly Communication em 24 de Janeiro, indicam que os sistemas de preservação de documentos online não conseguiram acompanhar o crescimento da produção de investigação.

#ComunicaçãoCientífica #PreservaçãoDigital #DOI

via Nature

Disponível em: https://www.nature.com/articles/d41586-024-00616-5

O que sabemos sobre DOI

O que sabemos sobre DOIs

Vamos falar sobre as estatísticas de resolução. Outros estudos, analisando links gerais na web, encontraram uma taxa de links corrompidos de cerca de 60%-70% ao longo de um período de dez anos (Lessig, Zittrain e Albert 2014; Stox 2022) . A taxa de resolução DOI que temos, com 97% de resolução de links (ou uma taxa de roteamento de link de 3%), é muito melhor e mais robusta do que um link da web em geral.

#DOI #PreservaçãoDigital

via Crossref

Disponível em: https://www.crossref.org/blog/what-do-we-know-about-dois/

Digitalização em bibliotecas: os desafios da preservação e da acessibilidade

Digitalização em bibliotecas: os desafios da preservação e da acessibilidade

A enormidade do processo de digitalização pode ser uma bênção e uma maldição para bibliotecas com coleções extensas. A ideia de tornar um vasto reservatório de informação acessível digitalmente é tentadora, mas a sua logística pode ser assustadora. O processo de digitalização vai além da digitalização. Trata-se também de controle de qualidade, desenvolvimento de metadados e opções de armazenamento de longo prazo.

#Digitalização #PreservaçãoDigital

via IFLA

Disponível em: https://www.ifla.org/news/digitalisation-in-libraries-the-challenges-of-preservation-and-accessibility/

Repositórios desaparecendo…

Repositórios desaparecendo – adotando uma perspectiva de infraestrutura sobre a disponibilidade de dados de pesquisa a longo prazo

“[…] 191 repositórios de dados de pesquisa que foram fechados […]. A idade média de um repositório quando encerrado é de 12 anos. As estratégias para evitar a perda de dados ao nível da infra-estrutura são seguidas em graus variados. 44% dos repositórios da amostra migraram dados para outro repositório e 12% mantêm acesso limitado à sua recolha de dados.”

#RepositóriosDeDados #Re3data #PreservaçãoDigital

Disponível em: https://arxiv.org/abs/2310.06712

Documentação da Preservação Digital: um guia

Documentação de Preservação Digital: um guia
Este guia fornece conselhos sobre como criar e gerenciar documentação de alta qualidade. Destina-se a profissionais de preservação digital que criam, atualizam e mantêm documentação de preservação digital como parte de seu trabalho.
#PreservaçãoDigital #Guias

Disponível em: https://www.dpconline.org/digipres/implement-digipres/digital-preservation-documentation-guide

Proudly powered by WordPress | Theme: Content by SpiceThemes

Pular para o conteúdo